Atrás do coelho

Usado por profissionais para imprimirem maior velocidade e quebrarem recordes, os marcadores de ritmo também podem ser proveitosos para corredores amadores

Por Maurício Belfante

Contratado para puxar o ritmo das grandes competições ou auxiliando alguma equipe, os coelhos, ou mundialmente conhecidos como pacemakers, são atletas de ótimo preparo físico que ajudam os favoritos a faturarem provas e quebrarem recordes, fornecendo um pace adequado durante a corrida.

Excelente para quem procura fazer uma prova com uma tática pessoal, os coelhos também podem servir de ajuda, como amparar o atleta na hora da hidratação, dando-lhe água, ou até mesmo enfrentando os fortes ventos, deixando o seu companheiro protegido.

“Os coelhos são mais do que importantes, tanto para os competidores quanto para os organizadores. Para o primeiro é um auxiliador de táticas e faz o corredor não ultrapassar ou diminuir o seu pace ideal. Já para a prova, a importância está em deixá-la mais rápida e emocionante tornando-a agradável e atraente”, afirma Rodrigo Lobo, diretor técnico da Lobo assessoria Esportiva.

Coelho para os amadores!
Criados na década de 1980 para imprimir ritmo e para serem um dos responsáveis pelas quebras de recordes, os coelhos estão sendo muito úteis nos tempos atuais, sendo importantíssimos também para amadores, que querem melhorar suas marcas pessoais.

“Como os pacemakers são contratados para não oscilarem no pace, eles contribuem bastante para os amadores, principalmente para os de alto nível, que planejam realizar uma distância em um tempo que o coelho vai conseguir fazer, como fazer os 10 km em 34 minutos”, diz Júlio Coelho, diretor técnico da assessoria esportiva que leva o seu nome.

Porém, é importante que o atleta saiba respeitar seu rimo, para evitar desgaste e lesões. “Se o corredor amador não tiver um nível técnico alto, a probabilidade dele quebrar por causa do coelho é grande, já que não tem um alto conhecimento tático”, completa Coelho.

Por este motivo, algumas provas contratam marcadores de ritmo que percorrem o trajeto da prova em tempos variáveis, para que todos participantes possam usufruir dos seus benefícios.

Pacemakers no seu treino
Ao correr em companhia, com uma assessoria, por exemplo, é fácil encontrar atletas que se destacam mais pela sua capacidade física e seus melhores tempos. Sendo assim, é recomendável em alguns treinos esses atletas serem os “coelhos da vez”, puxando o ritmo dos outros atletas, deixando a atividade mais recreativa.

“Esse tipo de treinamento é importante, pois os corredores vão descobrir os seus limites e irão realizar uma simulação de prova, além de deixar o corredor mais estimulado e motivado”, explica Lobo. Um amigo mais rápido também pode servir como coelho em determinados treinos.

Caso não haja um companheiro que faça o papel de marcador de ritmo, também há outras maneiras de colocá-lo na sua rotina. Frequencímetros modernos contêm em sua configuração a opção de “coelho virtual”, em que você pode escolher a velocidade do seu pacemaker.

fonte: O2 Por Minuto

Anúncios

Publicado em 25 de agosto de 2010, em Uncategorized e marcado como . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: