Como foi a 10K Night

Primeiro de tudo. Preparei um “como foi” ontem mas o app do WordPress no iPod fez o favor de perder tudo o que escrevi. Então, vamos lá escrever tudo de novo.

Se for possível resumir a 10K Night eu diria apenas: Muita gente!

Não era pouca não, era muita gente mesmo!

A entrega dos chips e números de peito antes da corrida foi tranquila. Pelo menos para os atletas, pois pra galera que trabalha tava um corre-corre.

Usei o meu prendedor de chip para o tornozelo e minha mulher usou arames (aqueles de pão) para prender no cadarço. Bem melhor de tirar quando você chega botando os bofes pra fora após a corrida.

Vi o pessoal da Band entrevistando um grupo de corredores. Tentei fazer aquele esquema de ficar lá por trás fingindo está só passando para poder aparecer. Não sei se deu certo.

Na largada era tanta gente que acabamos levando 2 minutos só pra conseguir cruzar o pórtico da partida.

Correr a noite é sempre bom. Só acho ruim o bafo que sobe do asfalto ao passar pelo posto de hidratação. A água em contanto com o asfalto muito quente faz subir aquele mormaço.

Por falar em água. Tinha muita água. Dois postos de hidratação. Pra uma corrida do porte da 10K Night é uma ótima tática. Pois tem muito atleta de primeira corrida e que mesmo sem o sol, sofre com o cansaço e a água ajuda um bocado.

Uma dica boa e besta. Dê dois laços no cadarço do tênis, assim você não fica parando durante a prova pra amarrar o cadarço que fez o favor de desamarrar. É besteira, mas ajuda.

Outra dica. Cuspa pra frente! Se um dia eu levar uma cuspida, eu cuspo de volta.

Vi uma senhora caminhando e sendo acompanhada por uma mulher não inscrita na prova. Isso pela regra 144.2c caracteriza Assistência ao Atleta e a senhora deveria ter sido desclassificada. Bom, estou sendo sarcastico, pois aquela senhora é um grande exemplo. Concluir uma prova de rua, mesmo caminhando, sempre é um desafio. Ela deu um baile em tantos jovens que só pensam em beber, cair e levantar.

Aquele pessoal com molas nos pés é chato. Chato mesmo.

O pôvo tem que ser mais alerta quando ouvir as motos dos batedores buzinando feito um desesperados. Saiam da frente, quem tá vindo é o pessoal da elite. Sempre deixem livre o percurso mais curto.

Na chegada muita festa, e o Allan no comando do microfone sabe fazer essa festa.

Tinha água, frutas, isotônicos e a tão suada medalha. Bela medalha.

A praça que já estava movimentada antes da corrida, ficou bem zuadenta após a prova. Muita gente esbaforida contando os seus feitos.

Ótima prova.

Anúncios

Publicado em 8 de novembro de 2010, em Como foi... e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Amigooo como faço p procurar as fotos de um monte de gente la que tirava fotos??? de site kkk manda p meu email pq eu num sei nem como eu cheguuei aqui =/
    hehehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: