Arquivo mensal: maio 2012

Percurso da I Corrida Histórica de Natal

Cliquem na imagem para ir para o site do evento.

Anúncios

Corrida Jerônimo de Albuquerque – 17º GAC – 2012

Ano passado não corremos essa prova, mas fizemos todo o percurso de moto e tirando foto da galera.

Pelo que vi o percurso esse ano será diferente, contando com retorno. Ano passado saía da Cervejaria e ia até o 17º GAC, já nesse ano larga e chega no quartel.

Inscrição Supermercado Nordestão – Unidade Salgado Filho.
2kg de alimentos, 500 vagas.
Percurso: 17º GAC, relógio do sol, 17º GAC.
Distância: 8,5km.
Largada: 07:00

Retirada dos kits: 11 a 15 de junho. 17º GAC.

fonte: Equipe Desafio

Treinar na Areia da Praia

Já fazem alguns dias que estou treinando na beira da praia e tem sido muito bom.

Hoje em particular estou sentido as pernas moídas, pois o treino foi na areia fofa já que a maré estava alta.

Não sou especialista em esporte e nem profissional de saúde (como já falei aqui no blog), mas pesquisando e pelo bom senso, todos sabemos os cuidados, benefícios e malefícios de um treino a beira-mar. Vamos discorrer sobre alguns.

Quando a maré está baixa, forma-se aquela faixa de areia mais firme na qual é possível impor mais velocidade ao treino. Já na areia fofa o treino será mais lento. O cuidado é dosar o rítimo para evitar lesões e a fadiga exagerada. Na areia fofa é melhor um trote moderado, assim será feito um trabalho muscular, de resistência e irá ajudar bastante na postura e equilíbrio durante as corridas. Talvez fazer uns educativos na beira da praia possa ser uma boa ideia.

Onde corro, a faixa de areia é bem plana e ótima na maré baixa. Deve-se evitar qualquer inclinação da faixa de areia, e onde não houver faixa de areia plana, não se corre.

Sempre corro de tênis e por isso vou de tênis para a areia. Assim evito uma mudança brusca na minha forma de pisar e otimizo o amortecimento. Além de evitar alguma espetada indesejada na sola do pé. Hoje, por exemplo, quase piso em um baiacu morto, lembrando que esse peixe tem um bocado de espinhos. Fora os espetinhos de churrasco, cacos de vidro, latinhas, pedaço de óculos e até preservativo. Bom, esse último não ia bem furar o pé, mas não seria nada agradável.

Hidratação sempre! Levo uma squeeze presa a cintura. Vez por outro cruzo com um vendedor de água de coco, mas prefiro não parar o treino pra me hidratar. Além do que a água da squeeze também serve pra molhar a cabeça.

Outra vantagem que correr na areia da praia proporciona é a liberdade na vestimenta. Dá pra correr de sunga sem a menor cerimônia, já que todos estão vestidos na mesma linha. Bom, eu prefiro o mesmo short que uso no asfalto (um daqueles colados) e apenas o tênis. Nada de blusa de mangas longas, boné, óculos escuro e coisa e tal. Isso varia de cada um, então é só ver como você se sente mais confortável e ir correr.

Os cuidados com o sol são os mesmo de quem vai apenas curtir a praia para um banho ou se bronzear. No máximo, terminar o treino as 10h (coisa que não me aventuro a fazer) e a tarde iniciar lá pelas 16h. Correr a noite na praia deve ser bom, mas por aqui não dá. Até que a faixa de areia tem iluminação, mas não tem segurança.

Protetor solar! #FATO

Uma dica ao terminar o treino é caminhar na com a água no meio da canela.

Se ainda tiver tempo, aproveita e dá um mergulho!

Abraço!