Arquivo da categoria: Equipamentos

Pulseiras de Identificação

Já havia visto em algum lugar, e até pensei já ter postado por aqui no blog, sobre um modelo de pulseira de identificação para atletas. Bom, dando uma olhada por aí, vi um posto no Blog do Corredor que fala sobre esse assunto e mostra uma pulseira desse tipo. O melhor é que é nacional, o modelo que eu havia visto só tinha no EUA.

Segue abaixo o texto do Blog do Corredor e ao final o link do fabricante.

Que atire a primeira pedra aquele corredor que saiu para fazer seu longão de fds as 5h da manhã, apenas com dinheiro no bolso e muita satisfação na alma! Todos os dias quando saimos para correr, principalmente sozinhos não nos damos conta do perigo que corremos.

 Corremos em locais afastados, nem todas as vezes apropriados e algumas vezes em locais até perigosos, e foi num dia como esses que me fiz a pergunta: “se algo acontecer comigo agora, quem vai conseguir avisar a minha familia? Como poderei me identificar?” – Desde esse dia, procuro correr com algo para me identificar em caso de emergência.

 
Só que o espirito de corredor, mesmo nessas horas, não sai da gente. Ficamos preocupados em usar algo que não nos encomode, não atrapalhe, não pese e, principalmente, algo que possa se molhar, levar sol, ser exposto aos desafios de um acessorio de corrida comum. Eis que veio a solução! Catucando alguns sites achei o bracelete de segurança, uma patente de um pernambucano que lembra aquelas pulseiras de velcro que usavamos nos relogios na epoca de adolescente.
 
A pulseira é leve, resistente e prática. Não encomoda, não aperta e tem regulagem para deixá-la ainda mais desapercebida. Tem em diversas cores e tem um preço excelente! Não podia deixar essa descoberta e dica passarem desapercebidas no blog, portanto, ai fica a dica de um produto tão necessario quanto o tênis !!! Segue o Link para quem quiser conhecer ou comprar o produto em seus detalhes.

AndaBaby (é esse nome mesmo)

Anúncios

Bip bip bip, faz o GPS. Bip bip bip, pertuba a corrida!

Desculpem a falta de rima no título do post. Quero aqui falar rapidamente de um negócio que tá virando moda na corrida de rua.

A corrida de rua é uma modalidade que tem trazido cada vez mais pessoas para as ruas, pistas, e provas. Na hora das provas é onde, acontece em maior intensidade, a exibição de roupas de marca, acessórios e aparelhos eletrônicos.

Algumas coisas podem até gerar um incômodo visual, mas nada de mais. Agora os bips que se é obrigado a ouvir durante o trajeto, oriundo dos GPS e frequencímetros é um tanto chato.

Vamos respeitar o momento de introspecção que a corrida traz. Todo atleta necessita de concentração para concluir bem uma prova. Deixe os bips para o seu treino individual.

Oregon na assistência.

Não faz muito tempo minha esposa teve problemas com o frequencímetro Oregon. O problema era a carcaça que estava deformando. Foi feito o contato e envio para a assistência, que foi bastante solícita. Os Correios foi quem não colaborou, dando inclusive como estraviado o frequencímetro, porém foi encontrado e entregue.
Agora foi minha vez de mandar meu frequencímetro, também da Oregon, para assistência. O problema do meu foi a pulseira que partiu, na altura dos furos de regulagem. A assitência novamente respondeu aos emails e mandou o código para envio pelos Correios.
Vamos ver como irá se desenrolar essa estória.

Facilitando o uso do chip

Os chips sempre presentes nas corridas de rua não são incômodos no uso, mas retirar o chip preso ao cadarço após a corrida fica um pouco ruim.

Enquanto não chegam por aqui os chips descartáveis, vamos dando alguns jeitos de facilitar o uso desse equipamento nas corridas.

Você pode usar aqueles arames de saco de pão de forma para prender o chip ao cadarço.

Outra opção é o uso de uma tornozeleira. O problema é que acho um tanto caro esse assessório.

Minha opção foi fazer a minha própria tornozeleira. Para isso utilizei apenas um pedaço de velcro, tesoura, linha e agulha.

Vejam abaixo as fotos e, caso queiram, copiem e divulguem.

Valeu!

Abraço.

Seria o fim dos copos nas corridas?

Acho que no Brasil não. Pelo menos, ainda não.

O HydraPouch me pareceu ser uma ótima idéia. Vi uma vez no blog Longão falando sobre esse produto.

É uma espécie de bolsa de silicone que facilita beber água enquanto participa da corrida. Veja vídeo abaixo.

Pelo que li no Longão, nos EUA não existem copos de água mineral como aqui no Brasil (com tampas de alumínio). Por isso, nas corridas eles colocam copos abertos com água ou isotônico.

Imagina a dificulda de beber água num copo grande enquanto corre. Nas corridas faço um furo na tampa de aluminio do copo de água mineral com o dedo, dou alguns goles e jogo o resto no rosto.

A idéia desse produto é não só facilitar beber água dos copos, como também evitar o uso deles. No vídeo é possível ver que eles usam uma grande coisa términa com uma torneira projeta pra encher rapidamente o HydraPouch.

Quem sabe, um dia vemos por aqui.

Não gosto de desatar o cadarço.

Quando criança, passei a pegar carona com um tio para ir para o colégio. Isso era muito cedo, então era pular da cama, tomar banho, engolir a comida e levar uma chamada da mãe porque não arrumei a cama. Resolvi o problema abolindo lençol, colcha e qualquer outra coisa que precise ser dobrado pela manhã.

Pra ganhar ainda mais tempo, resolvi dar um nó cego no cadarço e um laço por cima. Dai não precisava mais ficar desatando o cadarço, bastando enfiar o pé no tênis e pronto.

Adoto essa prática do tênis até hoje, mas nas corridas, não dá.

Pra colocar o chip é necessário desamarrar o cadarço, o que já não gosto de fazer. O pior é que acaba ficando um pouco mais acochado ou frouxo do que o outro pé. Daí tenho que desatar e atar o outro pé.

Se você é abestado prático igual a mim, nossos problemas acabaram. Chegou o Porta Chip!

Ele fica preso no tornozelo. É prático e rápido. Além de ficar mais style!

Já estou idealizando a minha versão de liso.

A venda na Procorrer.

Alongar panturrilha pode custar caro.

Todos sabemos da importância do alongamento antes de qualquer atividade física. Na verdade, todos deveriam alongar, mesmo os não praticantes de atividades físicas esportivas. Digo isso, pois correr atrás de ônibus, subir escadas, ficar em pé em fila de banco, são atividades físicas no sentido literal.

Não vou entrar nos detalhes do alongamento, prefiro deixar isso pra quem sabe. Caso queira ler um bom artigo sobre alongamento, veja aqui. Tem outro aqui.

Caso queira imagens de várias maneira de alongar, basta realizar o complexo e demorado procedimento:

Abra o seu navegador preferido. Vá para o Google. Digite “Alogamento Panturrilha” e clique em Imagens. Clique em Pesquisar e pronto.

Difícil? Então clique aqui.

Quer vídeos? É só ir no Youtube que tem 😉

Alongar não é difícil. Se possível, faça o alongamento em frente a um espelho e tenha sempre algo onde se apoiar (parede, porta, etc). Dedique um tempo ao alongamento, um bom tempo. Nada de pressa.

No geral, não existe a necessidade equipamentos para alongamento, no máximo a ajuda de uma outra pessoa.

Agora dar R$119,00 só pra alongar a panturrilha. Fala sério!

Pois é. Você encaixa esse triângulo duplo na porta e pisa pra poder esticar a panturrilha. Depois de usar, vai ter que arranjar onde guardar, pois com ele na porta, não dá pra fechar.

Ainda não entendi. Sério.